Ester sempre foi uma mulher precoce, como ela mesma diz. Começou a trabalhar cedo, se casou cedo e se dedicou a essa vida por um bom tempo, até que o desconforto com a relação a fez divorciar do seu então marido. Após o divórcio, ela descobriu, ou redescobriu, sua verdadeira identidade, se permitindo vivenciar novas experiências, como passar no vestibular em Pedagogia, depois dos 50, ou até mesmo coisas mais simples como aprender a andar de bicicleta.

Venha conferir a história da mineira natural de Sabará, que decidiu se aventurar e descobrir coisas que a fazem ser cada dia mais feliz.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *